página com controle ActiveX para exibir imagens - não há risco apesar do aviso alarmista dos browsers...

 

História da Publicidade da Coca-Cola

atualizada em 20-feb-12

 

 

 

1950 25 anúncios

1950 - Encontrar artes de aúncios em jornais, ainda mais do interior é apenas por acaso. Este é um deles da famosa cidade de Sisterville. Se quiser saber onde é vá catar no GoogleEarth...

1950 - Um curioso uso de áreas claras no meio de sombras para mostrar as diversas formas de apresentação do produto nos mercados.
1950 - Coca é a "anfitriã dos trabalhadores". 1950 - Coca é a "anfitriã das estrada". É curioso. O Haddon Sunbloom faz além do Santa várias séries excelentes como esta que teve artes em 1948 e 1949 também, mas só se lembram do Papai Noel. É injusto com o artista. Onde tem Sprite, tem Sundbloom.
1950 - É claro que vai encontrar as máquinas nos cinemas também. É curioso. Estamos em 2009 e ainda nãp se conseguiu produzir no Brasil máquinas que engulam moedas... Lá fora já tem com pagamento pelo bluetooth do celular e por cartão de crédito, ou nota ou moedas, tudo na mesma máquina. Aqui, apenas uma empresa que faz máquinas de cafezinho produz modelos que aceitam qualquer moeda em circulação, mas não dá troco. Portanto... Pode. 1950 - Coca é a "anfitriã da sedenta rua principal" Main Street é um conceito que não temos em nossas cidades do interior cada vez mais depauperadas.
1950 - junho - "Onde você estiver praticando" qualquer esporte... Estas arte belas e complicadas são de (Jerome) Chase. 1950 - 30 de dezembro - SEP - "Onde você estiver trabalhando"...
1950 - Outro dos grandes astros americanos esquecidos: o ventríloco Edgar Bergen e seu boneco Charlie. Já imaginou que moleza ter essa profissão na época do rádio? Até hoje ninguém sabe qual dos dois era o Charlie... Brincadeira... Horário nobre ao vivo na TV americana, pelo canal CBS domingos às 8 da noite. Existem alguns anúncios desse início da TV ao vivo que foram filmados em 16 mm para arquivo. Vou colocar algum link aqui para o YouTube qualquer dia destes. Durante 6 anos a Agência D'arcy conseguiu ainda se manter com anúncios em papel, rádio e na nova TV, mas ela não tinha as boas idéias novas e teve que entregar a conta em 1956, principalmente devido à TV colorida. 1950 - Coca dutante a Guerra da Coréia. Massacres terríveis nas montanhas geladas do primeiro embate armado entre o Comunismo e o ocidente. "Pode apostar que é deliciosa". A Coca, nem tanto. A guerra, uma merda. A oficial da marinha... Com certeza, deliciosa e sarada.
1950 - Havia uma pequena geladeira para levar piquiniques, esse frase de trabalho é outra das estranhas "Add Zest to the Hour". Eu tenho quase certeza de que você nem sabia que havia essa palavra na língua inglesa, mas "Zest" significa: sabor, paladar agradável, prazer, deleite, bem estar. Segundo Monteiro Lobato, essa é uma das palavrinhas que fica lá na Vila dos Anacronismos. Zest foimuito usada pela Coca em papel, rádio e vídeo. 1950 - Hospitalidade é uma arte, assim como este ad bem focado no 6-pack.
1950 - Aparentemente sem importância mas mostra o avanço da sociedade. Os ricos vendo TV, uma das primeiras. A TV começou a ser utilizada no final dos anos 1930 na Inglaterra pela BBC e na Alemanha, mas a guerra suspendeu seu desenvolvimento, retomado logo em seguida. Estamos na era "zest". O ad usa as cores de guerra e esse conceito de tarja clara e escura - veja que se estende até embaixo é muito estranho. 1950 - Ambas tem o mesmo conceito mas as artes são executadas de formas muito distintas. É notável a técnica da transparência das garrafas.
1950 - Como uns anos antes há outra campanha inteira em p&b até com temas das coloridas mas bem simplificadas, como essa: boa fixação da garrafa "A sede também busca qualidade" 1950 - Como uns anos antes há outra campanha inteira em p&b até com temas das coloridas mas bem simplificadas, como essa do boliche. Novamente o "add zest to the hour". Para quem acha que tudo deve ser colorido, note que perfeição da arte p&b com a garrafa meio consumida. Os artistas e os "photoshopeiros" de hoje não sabem mais nada...
1950 - Essa propaganda mostra uma cena de rua em Casablanca, no Marrocos, com a marca em árabe e "Buvez Coca-Col(á)" em francês pois lá se fala francês e árabe. Mas a propaganda é de circulação dentro dos EUA mostrando outros locais onde ela é consumida. Faz parte de uma série. 1950 - Dentro da série "países p&b" aos pés da montanha Matterhorn, nos alpes, mas curiosamente escrito sei lá em que língua: "en vento Coca-Cola glacó"
1950 - Séria países p&b nas Filipinas com sua imcompreensão total do que era o mundo, vem escrito em bom português: "Tome Coca-Cola"... Português nunca foi a língua das Filipinas. É usada em Macau e parte da Indonésia, mais especificamente no Timor. 1950 - Séria países p&b em Glasgow na Escócia.
1950 - Série países em p&b na Tailândia, escrito em Francês, pois a área ainda retinha os restos coloniais franceses da "Indochina" e o Khmer Rouge (Vermelho) mal tinha começado a lutar com as tropas francesas no Vietnã. 1950 - Série países em p&b na Holanda "In thriving Holland dorst kent geen seizoen", se alguém falar a língua, por favor mande a tradução.
1950 - tábua de frios 6-pack "para a hospitalidade sirva Coca-Cola, a parceira natural das boas coisas para comer" 1950 - Anúncio da França mais minamalista que isso só se não tivesse nada no papel. Pessoalmente acho uma merda e comparado com as centenas que você já viu, indica uma falta de artistas - logo na França !!!! Depois, quando vc estuda a história da empresa v~e a grande dificuldade de penetração na França, devido aos seus engarrafadores locais. Por que será, hein?
1950 - Natal de Sundbloom

por José Roitberg - roitberg@gmail.com