página com controle ActiveX para exibir imagens - não há risco apesar do aviso alarmista dos browsers...

 

História da Publicidade da Coca-Cola

atualizada em 13-feb-13

 

 

 

1920 - 1921 37 anúncios - 10 new

1920-jul - Anúncio de jornal, com o tema do garoto vendedor de garrafas: "A rebatida que salvou o dia". É bom notar como era mais fácil fazer anúncios de uma coluna. Os artistas eram criativos. Hoje se enche com textos e valores, a marca fica encolhida.

1920-jul-08 - com uma coluna mais larga e uma retícula de impressão bem menor, esta versão tem mais elementos, incluindo a garrafa à direita e mais detalhes. new

1920-jul-03 - Leslie's Weekly - terceiro corte explorando a mesma arte new

1920 - mesmo tema na Caper's Farm

1920 - Uma bela arte colorida vermelha e branca e não temos a mínima idéia da mídia onde foi publicada, mas faz parte de uma série voltada às cidades do interior

1920 - Muita explicação, dizendo que os ingredientes vêm de nove países com nove climas diferentes... Fala sobre noz de cola, folha de coca e caramelo, entre outras coisas. É bom ficar claro que o extrato da folha de coca é uma coisa e que a cocaína refinada é outra coisa bem diferente, tanto que a Coca-Cola não consta da lista de proibições do COI - Comitê Olímpico Internacional e não registra cocaína num exame anti-dopping.

1920 - da mesma campanha, uma cena de rua nos estilo cartoon, pouco usada pela Coca

1920 - anúncio semelhante em uma coluna no The American Magazine. Como ere um anúncio estreito e alto, colocaram mais elementos, o garoto com patinete, cachorro e uma mulher na rua

1920-aug-28 - Leslie's Mag - Apesar de haver papel acima e abaixo da arte, houve uma opção ra um terceiro corte. new

1920 - o verão, multidões sedentas

1920 - versão em uma coluna no The Delineator

1920 - Farm and Home Magazine - jogo de baseball em cidade de interior new

1920 - Este é um dos mais interessates. Com a imagem parecida com a da Coca em todo o mundo de uns anos antes, mostra não a marca, mas "Delicioso e Refrescante" em inglês, grego, francês, hebraico (em 1920???), espanhol, chinês, italiano e japonês. Só que embaixo, está escrito: "Todos eles significam Coca-Cola"... É claro que não. Não havia Coca-Cola nos países citados. Esse anúncio deve ter dado muita discussão, tanto que nunca mais surgiu nada parecido. Se você quiser ver as marcas em outras línguas, estão em algum canto aí pelo site

1920-aug - versão publicada na Popular Mechanics new

1920 - "Perdeu o trem, mas não o refresco" new

1920 - versão completamente diferente na Pictorial Review

1920 - Musa desconhecida a duas cores, mas no campo de golfe. A segunda cor foi usada apenas na marca e no produto. O mesmo que o efeito de photoshop atual. Deixei este scan original para você ver que porcaria de execução de uma arte linda.

1920 - versão na McCall's com um encaixe bem melhor na página

1920 - da revista Western Home Magazine com tema bem rural e indicando a compra de uma garrafa ou de uma caixa. Devia ser para algum lugar bem no interior mesmo, pois a garrafa é a antiga, sem contorno, lançada no ano anterior. Não conheço outro registro de garrafas antigas em caixas novas.

   

1920 - Se você acompanhou desde o início e vai até o fim do site qualquer dia desses, vai notar que o copo de vidro Coca-Cola sempre foi tão ou mais importante que a garrafa, mas é nela que os historiadores se concentram, principalmente os brasileiros pois nossos copos eram o de botequim mesmo. Em 1920, uma Nova Iorque bem atual só com o Empire State e o prédio da Chrysler, ambos mal desenhados. O porto tem um movimento frenético, um retrato da época

1920 - outra versão, desta vez na American Magazine. Note os prédios a esquerda, quase rascunho e sem janelas

Essa série se chama "A Toast do NY", Um Brinde a Nova Iorque

1920 - Não é a mesma arte. É o mesmo tema em um desenho simplificado no Ilustrated Magazine.

1920 - Uma variação em fundo claro do anterior. Não sabemos qual foi publicado antes, nem o que poderiam ser essas linhas parecendo névoa ou raios. Se você não sabe o que é, o anúncio é ruim. Se acha que é o mesmo anterior mal scaneado, compare a sombra do braço e a falta dos barcos.

1920 - Uma variação a cores, não sabemos a mídia de publicação

1920 - Uma variação a duas cores, não sabemos a mídia de publicação



1920-may - versão do Woman's Home Companion, relamente em sépia, note que quase todo os prédios não tem janelas new

1920 - Outra da série agora do ângulo da paisagem de NY. Deve ser uma série bem grande. Não sabemos a mídia de publicação

1921-may - Uma daquelas enroladas, dando um monte de explicações sobre as fountains.

1921-may - outra versao

1921-may - versão pb na American magazine

1921-jun - Woman's World Magazine - leia o texto com nosso super zoom new

1921 - "Minha nossa, o que um níquel pode comprar!" new

1921 - Dia de Tribunal, anúncio de jornal, veja todo os detalhes com nosso super zoom new

1921 - Em Paris, Texas!

1921 - da série de cidades do interior de 1920, impressas em pb, esta é na Delineator - "A cidade pequena oncrescem os grandes homens"

 

1921 - Dentro da séria publicada em jornais do interior, esta valoriza os habitantes das cidades pequenas dizendo que eles é que elegem o presidente, que se encontram todo dia na drugstore para conversar e tomar coca e que a vida é bem melhor por lá "onde crescem os grandes homens". Na verdade a arte pequena é a parte principal da arte anterior. Na American Magazine.

1921 - também na American Magazine, indica haver realmente uma grande série publicada de três formas diferentes por dois anos

1921 - Na Woman's Home Companion, o anúncio das explicações em página inteira e não em três colunas. Note que esta tradicional revista americana se chama Woman's e não Women - A Companhia da Dona de Casa...

por José Roitberg - roitberg@gmail.com